sábado, 3 de março de 2007

A Igreja e o Mundo Moderno

Pe. Julio Meinvile*

"O mundo moderno é por essência totalitário. Poderá deixar de ser liberal e também comunista, porém não deixara de ser totalitário. Porque o que o distingue e o constitui é precisamente o enfrentar-se com a Igreja e pretender, sem Ela, abarcar todo homem. Demais a mais... o Mundo Moderno, ao constituir-se em Deus, tem que absorver todas as atividades e aspirações do homem. O Mundo se converte em Igreja. Em Contra-Igreja. Em suma "Teocracia" absoluta e totalitária. (p. 119-120)
"A Europa Cristã, que ainda continua alimentando e sustentando os poucos restos de valores humanos subsistentes no mundo de hoje, foi levantada por Reis e monges santos, que trabalharam eficazmente pelo bem dos povos, precisamente porque haviam sabido tomar a sério o Evangelho e realizá-lo em si mesmos pelo perfeito desprendimento do amor a si mesmos e pelo perfeito amor de Deus" (p. 112-113)
"A civilização moderna, ou a Revolução, apresenta-se-nos como um processo canceroso, que se desenvolve sobre o corpo vigoroso da civilização cristã e que a esta devorando numa ação de cinco séculos. As grandes manchas deste processo canceroso tomam o nome de naturalismo, liberalismo, socialismo, comunismo e tecnocracia" (p. 154)
"Primeiramente, o homem vê-se privado de sua condição de imagem sobrenatural de Deus que a verdade e a graça de Cristo lhe proporcionam. Fica reduzido à sua condição puramente humana, racional, filosófica, política; é imagem natural de Deus por sua inteligência e vontade. Mas logo, quando o processo de degradação continua, outra Revolução se verifica, outra degradação, que consiste na privação desta imagem natural de Deus, e em consequência fica o homem reduzido à condição de puro animal, sem outra preocupação que a satisfação das necessidades materiais proporcionadas pelo gozo sensível da vida. O homem passa a viver impulsionado pelo gozo econômico das riquezas"
"O homem totalmente degradado e sem o ordenamento do sobrenatural, do natural e ainda do animal, não há de servir senão para ser utilizado como uma peça na edificação da sociedade máquina, da torre de babel" (p. 164)

*MEINVILE, Julio. La iglesia y el mundo moderno, Ediciones Theoria, Bs As.

2 comentários:

aquiles disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
aquiles disse...

as vezes pensamos que a revolução ataca as pessoas de uma só vez,mais como vemos neste artigo lentamente ela vai deformando o ser humano que cada vez mais vai parecendo uma peça um robô perdendo todo o áspecto humano,pois se com DEUS somos pó oque seremos se o negar?DEUS nos livre de tal absurdo...
VIVA CRISTO REI!!!


Fernando Rodrigues Batista

Quem sou eu

Minha foto
Católico tradicionalista. Amo a Deus, Uno e Trino, que cria as coisas nomeando-as, ao Deus Verdadeiro de Deus verdadeiro, como definiu Nicéia. Amo o paradígma do amor cristão, expressado na união dos esposos, na fidelidade dos amigos, no cuidado dos filhos, na lealdade aos irmãos de ideais, no esplendor dos arquétipos, e na promessa dos discípulos. Amo a Pátria, bem que não se elege, senão que se herda e se impõe.
"O PODER QUE NÃO É CRISTÃO, É O MAL, É O DEMONIO, É A TEOCRACIA AO CONTRÁRIO" Louis Veuillot